Nossa História

O Brasil está entre os dez maiores produtores de ovos do mundo, exportando para mais de 15 países.

Em 2015 a produção brasileira de ovos atingiu a marca de 39 bilhões de unidades. Desse total, cerca de 1% é destinado para exportações e 99% permanecem no mercado interno. As exportações geraram US$ 24 milhões no mesmo.
 
Saboroso e saudável
O Brasil está entre os dez maiores produtores de ovos do mundo. Os ovos brasileiros estão presentes na mesa dos consumidores de mais de 22 países. A vigilância rigorosa referente a questões de saúde animal, padrões e certificados de alta qualidade, assim como práticas de segurança alimentar confiáveis estão presentes na cadeia produtiva de ovos e garantem a total segurança para os consumidores de ovos brasileiros.
 
Prevenção da gripe aviária
Até agora, nem um único caso de gripe aviária foi detectado no continente sul-americano. Contudo, o governo brasileiro está preparado desde 2003 para uma possível pandemia, de modo a acelerar a implantação de medidas preventivas e de controle da doença.

Desde 2006, o Plano Nacional de Prevenção da Influenza Aviária e de Controle e Prevenção da Doença de Newcastle modernizou laboratórios, criou barreiras de higiene proporcionou treinamento técnico e educação.
 
Preservar a Floresta Amazônica
O crescimento da agricultura brasileira tem sido norteado pela produtividade, e não pela mobilidade ou desflorestamento. Sem ameaçar a Floresta Amazônica, o Brasil tem terras em abundância para a expansão. Existem hoje cerca de 30 milhões de hectares de pastagens disponíveis prontas para ser melhoradas com práticas agrícolas modernas. Além disso, dos 850 milhões de hectares do Brasil, 510 milhões são protegidos pelas autoridades brasileiras, evitando danos ao ecossistema amazônico.
 
Vantagens competitivas
• Clima perfeito: O Brasil tem um bom clima para muitos produtos agrícolas;
• Terra suficiente para expansão: O Brasil tem terras em abundância, disponíveis para apoiar o crescimento do setor de carne de aves, sem destruir a Floresta Amazônica ou qualquer outra reserva natural;
• Abundância de milho e soja;
• O Brasil se destaca como um dos maiores produtores do mundo;
• Competitividade de custos;
• Adaptabilidade para a demanda mundial;
• Liderança nas exportações de carne de aves.  

Implementar boas práticas ambientais
A geração de resíduos e a emissão de efluentes resultantes do processo industrial requer melhoria constante das operações das várias plantas. A monitoração desses materiais permite o controle adequado e a redução do volume de resíduos sólidos. A busca de alternativas para que o destino final dos resíduos tenha menos impacto é uma realidade dos produtores e exportadores de carne de aves brasileiros. Os resíduos têm sido usados para produzir energia e para compostagem, para servir como fertilizantes.
 
Serviço de Inspeção Federal
Todos os produtos de origem animal devem ter um selo do serviço de inspeção federal. O selo comprova que a planta de produção e seus produtos funcionam sob inspeção sanitária rigorosa e cumprem todas as exigências e padrões dos países importadores.
 
Biossegurança rigorosa
Os produtores brasileiros de carne de aves têm adotado medidas de biossegurança que compreendem regras de produtores ligados a localização dos aviários, critérios e restrições de acesso a eles, compra de pintos de um dia, manuseio sanitário durante o período de produção, limpeza diária e higiene após a remoção de galinhas. Todos os exportadores implantaram a análise de risco das diferentes etapas de produção, incluindo programas preventivos. O controle estatístico de processo foi estendido para todas as unidades e os programas de rastreabilidade vão “da fazenda até a mesa”.
 
Segurança alimentar
A Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC) é exigida nas plantas de exportação de ovos, mesmo que tenha sido criada para ser voluntária. Esse programa visa eliminar todos os riscos dentro do processo de produção. Garante produtos de alta qualidade e segurança e é amplamente aceito em âmbito internacional.